Pesquisar este blog

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Igreja Cristã Maranata - que movimento é esse?

                  A igreja Cristã Maranata teve inicio por volta de 1968, no bairro Divino Espírito Santo em Vila Velha, no Espírito Santo. Idealizada por oito antigos membros da Igreja Presbiteriana do Centro de Vila Velha.
                  Esse grupo cresceu e se tornou bastante excêntrico. Por isso classificamos esse movimento como contraditório.
                  Os comentários abaixo foram extraídos do blog: http://seitamaranata.blogspot.com/

LISTA DE DOGMAS E CONTRADIÇÕES DA IGREJA CRISTÃ MARANATA
                    1. Utilização sistemática e fundamental da Bibliomancia (de olhos fechados, abre-se randomicamente um livro, e a esmo ler um fragmento de um texto ou versículo, dependendo do teor, positivo ou negativo, se obtém, supostamente, resposta divina - chamada pela Denominação de “consulta à palavra”). É o meio pelo qual utilizam para resolver questões, dúvidas, aquisições de bens e obter direções para áreas da vida pessoal (profissional, espiritual e sentimental); bem como é o meio que usam para “consultar a Deus” sobre a procedência de dons espirituais (visões e revelações) oferecidos pelos membros; e, por fim, para tomar conhecimento se “Deus” aprova ou reprova determinada decisão administrativa da Denominação;
                    2. A dogmatização de uma frase, isto é, transformando em reza, chamada “clamor”, a qual consiste em iniciar orações petitórias recitando, fundamentalmente, a frase “Clamamos pelo poder do sangue de Jesus”. Toda atividade iniciada com uma devida oração é obrigatório o recite de tal reza anteriormente, seja essa atividade espiritual, profissional, seja nas dependências da instituição ou não, enfim, sob pena de Deus não atender à oração, abençoar atividade o pedido que estar a ser feito – justificam. Esquecendo ou ignorando tal frase, imediatamente, o orador é interrompido por um membro atento, o qual, então, recita a reza devidamente; porque, assim não recitando tal frase, a igreja ou, se for o caso, o pedinte, não foram purificados dos pecados, logo, não irão ser abençoados ou não estarão aptos para realizar o que, afinal, estejam a fazer em nome de Deus;
                      3. O Culto-Profético consiste no “momento de busca” a Deus sobre as revelações e visões a respeito das necessidades do subseqüente culto principal. A composição, geralmente, é de 05 membros ou mais, permissivo somente àqueles que são batizados na Denominação, ou que já fizeram o “Seminário de Principiantes”. É realizado 30 minutos antes de todos os cultos, e perdura comumente 15 minutos. As ditas revelações são dadas com caráter adivinhatório para saber quem, como e por que a pessoa, normalmente, o visitante, estará no culto principal; por meio da qual, no final, sempre o Senhor (ou um anjo) supostamente dá a benção à pessoa que fora objeto do dom espiritual. Por revelação, também, determinam quem serão os “varões” que ministrarão o louvor e a mensagem. Visões são dadas com cunho metafórico e também adivinhatório, seguidas pela interpretação dos ouvintes, que eles chamam de “discernimento da visão”, as quais também são a respeito de visitantes ou membros que estarão no culto principal;

                     • A Consulta dos dons (visões e revelações) é realizada, fundamentalmente pela “consulta à palavra” (Bibliomancia), pela qual, apresentado o dom, alguém presente no culto-profético se levanta e recita o “clamor”, logo em seguida 03 consulentes abrem as suas Bíblias, e cada um ler um versículo, revelado a esmo. Segundo eles, dependendo do teor dos versículos, obtém-se a resposta da procedência dos dons espirituais, na melhor de 03 leituras de versículos. Por exemplo, se dois lidos tiverem teor positivo e um negativo, é “amém”, o Senhor aprovou, caso contrário, não aprovou. Porém, independente da resposta dada pela “consulta”, o dom espiritual está sujeito à vontade do pastor ou ungido, que eles justificam pelo dogma ministério acima dos dons;

                     4. Imposição indireta (“revelações”, “sonhos”, “conselhos” - chantagem para realizar certas atividades), de Usos e Costumes: Homens devem está sempre com o rosto feito, com exceção do bigode que é permitido; bem como, em regra, é impelido o uso de roupa formalista; mulheres devem, expressamente, se ataviar apenas com vestidos e saias, e, alguns casos, o uso de certos adornos como brincos de argola são proibidos. Os membros só são considerados espirituais, “na revelação”, obedientes a Deus, conseqüentemente, fiéis e postos como permissivos para atividades e funções na Denominação se, e somente se, estiverem e seguirem piamente com tais conformes. Segundo eles, observar tais usos e costumes é ter “aparência de servo”;
                     5. O Batismo nas Águas só é permitido caso o membro seja aprovado por Deus – “Se o Senhor permitir” -, através da revelação da “consulta” (Bibliomancia) realizada pelo “Grupo de Intercessão” (composto por membros considerados, aparentemente, os mais espirituais da igreja local – pastores, ungidos e suas esposas, diáconos e alguns obreiros e senhoras). Deus, segundo eles, revela a tal grupo que determinado neófito está apto ou não para “descer às águas”. Caso Deus aprove, será batizado; caso contrário, aguardará alguns meses até ser, novamente, submetido à “consulta” quando for período de batismo;
                    6. O Batismo no Espírito Santo é feito de modo similar ao anterior, mas agora de forma particular pela Bibliomancia. No final do “Seminário de Principiantes”, na última aula, os neófitos presentes são convidados a realizarem a “consulta” particularmente, com o “clamor” antes devidamente recitado, a fim de obterem a “resposta de Deus” se eles, cada um dali, receberam o “Batismo no Espírito Santo”. O teor do versículo (a resposta) será devidamente aferido por um diácono ou pastor. Em caso de passarem pelo crivo da Bibliomancia (versículo com teor positivo), estarão aptos para ir aos próximos seminários; caso contrário, terão que aguardar um tempo, em espera ao próximo “Seminário de Principiantes” para repetir tal alto, para assim, quem sabe, ser finalmente “Batizado no Espírito Santo”. Frisa-se que a reprovação do neófito nesse “Batismo” (versículo de teor negativo), de antemão, já o proíbe automaticamente de “batizar nas águas” – “o Senhor não permitiu”;
                    7. Espiritualização ou veneração de objetos, tais como, arranjos de flores, o púlpito e o terno e gravata usados pelos que possuem cargos na Denominação:


                  • O Púlpito só pode ser utilizado por homens; já que mulheres quando pregam à igreja, em “culto de senhoras”, há de ficarem ao lado do púlpito, sem jamais ministrar sobre ele, deixando-o vazio. Frisa-se, também, que ao iniciar o culto, recitando o “clamor”, é devido que todos estejam prostrados em direção ao púlpito, logo, é proibido que algum membro dê às costas a ele; e ainda que ninguém esteja sobre Púlpito, no caso, em “cultos de senhoras”, é determinado que a senhora que ministrará a palavra, ajoelhe-se voltada para ele. Também, homens que exercem o cargo de “obreiro” que no passado foram divorciados, seja antes ou depois da conversão em Cristo, não importa, jamais devem subir a púlpito. O púlpito é tipo do altar de Deus, onde o Espírito Santo está, por isso que todos devem se voltar ao púlpito quando prostrados;
                   • O Arranjo de Flores é expressamente obrigatório para o processamento dos cultos, reuniões e aulas nos templos e auditórios; o qual deve ser montado somente com flores ou rosas naturais, sob a justificativa de agradar a Deus, proibido, assim, o uso das artificiais; bem como é terminantemente proibido qualquer pessoa da igreja tocar no Arranjo de Flores, pois, segundo eles, é uma tarefa revelada por Deus para que somente determinadas senhoras da igreja possam tocá-lo, ordená-lo e prepará-lo. O mesmo vale para a toalha que fica sobre o púlpito;
                  • O Terno e Gravata é traje eclesiástico obrigatório, pois alegam que obtiveram uma revelação de Deus de que ao se ataviarem com requinte perante as autoridades seculares, assim também, devem fazer perante a Autoridade Divina, por isso, só quem pode subir a púlpito em cultos principais são pessoas devidamente trajadas de terno e gravata;

                   8. A Idolatria é vigorosa, mas muito sutil e imperceptível pelos membros; veneram, espiritualizam e estimam exarcebadamente os patrimônios da Denominação, como “santos” e “sagrados”, dignos de serem depositados sobre eles até mesmo amor; inclusive em detrimento do ser humano, do próximo. Segundo eles, toda a arquitetura desenhada, a estrutura e os locais onde são erguidos são provenientes de revelação de Deus, “consultados”, inclusive a mobília segue, também, um padrão estabelecido pelo próprio Senhor Jesus. Ressalte-se que por serem tão “sagrados”, a rigor, é proibido a entrada de pessoas, de acordo com a visão deles, inadequadamente mal trajadas (informais e intrigantes) ou que não se libertaram, como maltrapilhos, homens de bermuda e camiseta, homens barbados, mulheres de calças ou bermuda, travestis, pessoas que ainda alimentam o tabagismo ou alcoolismo, etc;

                   • Os Templos são considerados e espiritualizados como a “Casa de Deus”, como é no judaísmo e no catolicismo, por isso devem os membros demonstrar todo amor, cuidado, apreço e zelo por ele; com efeito, se portando com extrema reverência e seriedade para não cometer algum sacrilégio; até mesmo quando não estiver havendo atividades neles;
                  • Os Maanains, sítios onde membros se isolam da civilização para receberem doutrinamento, são estimados como lugares separados por Deus aqui na Terra para o adorarem. É considerado como “um pedacinho da eternidade”, “onde a Obra tem mais alcance” e “onde Deus fala de forma especial”; por isso é expressamente proibido adentrarem homens vestidos de bermuda (ainda que estejam a trabalho de limpeza e manutenção) ou barbado, ou mulheres de calças compridas ou bermuda, pois é um lugar “santo” e “sagrado” que deve ser respeitado e reverenciado. Por ser um lugar “separado por Deus”, alegam que é muito comum anjos e querubins serem vistos caminhando e sobrevoando por lá dada a tamanha santificação do local, afirmam;

                   9. O Fundamentalismo de proibirem em orações a Deus expressões como “Paizinho”, “Papai do Céu”, “Muito Obrigado” e “Obrigado”, uma vez que não há tais palavras na Bíblia, não se devem proferir – justificam. Bem como, é considerado falta de respeito dirigir-se a Deus de tal modo, alegam que é “chulo”. “Eu te amo Jesus!” e derivadas, também, é uma expressão em oração proibida, pois a reputam como carnal e emotiva, logo, Deus não aprecia essa forma coloquial e informal de dirigir-se a Ele;

                     • Esportes e Lazer não são algo naturalmente aceito pela Denominação, antes são vistos como algo inclinável à libertinagem. Praticar atividades como musculação, trilha, ciclismo, corrida, natação e ginástica são rigorosamente reprováveis pela liderança e membros fundamentalistas. Alguns raríssimos ministérios, porém, não abominam, mas também não vê com bons olhos, mas sem farisaicamente acusar como pecador o praticante. Já esportes ditos radicais (surfe, skate, patins etc.) taxativamente são abomináveis. Alegam que pelo fato dos praticantes possuírem posturas irreverentes, logo, não condiz que um “servo” adote tal esporte. Inclusive, profissionais e competidores desses ramos que passam a congregar na Denominação são, jeitosamente, induzidos a abandonarem tais atividades sempre sob pretexto que “o Senhor que revelou”;
                       • Artes e banalidades tradicionais em geral são consideradas como “opressão”. Cinemas são terminantemente proibidos pela liderança da Denominação, alegam que é sentar-se com escarnecedores, embora, intrigantemente, em restaurantes não inclinem para tal conclusão. Teatros, por sua vez, são endemoninhados duas vezes mais, sendo alvos de escárnio em aulas e pregações. Filmes da Disney também são proibidos, desenhos animados também são reprovados pelo Presbitério. Assim como alguns brinquedos como da Hellokit (que dizem ser a representatividade de um demônio) também são combatidos junto aos pais e crianças da Denominação;
                      • Alimentos são proibidos a depender de sua origem e rótulo. Alimentos provenientes de festas juninas são coibidos pela Denominação, pois alegam que são oriundos de uma festa idólatra. O mesmo vale para ovos de chocolate em função do período da “páscoa” (mas barras podem comer). Tais alimentos se forem ingeridos pelos membros podem lhes trazer juízos por parte de Deus, pois comeram algo proveniente de uma idolatria ao “coelho da páscoa”, a uma festa pagã, a uma festa tradicional católica. Também, a maionese hellman’s (devido à tradução do nome) é um tempero do diabo para oprimir os “servos da Obra”, justificam;

                     10. O Exclusivismo é gritante, visto que, segundo eles, o fundador de sua Denominação foi o próprio Jesus Cristo, mediante uma revelação extraordinária a 06 dissidentes presbiterianos que receberam o Batismo no Espírito Santo na década de 60. Essa revelação consistia em estabelecer novamente o Corpo de Cristo, segundo eles, perdido há tempos, vivido tão-somente no período da Igreja Primitiva, pois foi extirpado durante o Romanismo e o Protestantismo. Alegam que, num dos momentos de busca, esses 06 homens foram visitados por um anjo que lhe enteregaram uma pasta com todas as orientações para reformarem o corpo de Cristo e fundarem a “Igreja Fiel”. Reputam ser os únicos que exercem plenamente os noves dons espirituais (se prendendo aos mencionados em coríntios), enquanto as demais Denominações carecem de alguns ou abominam todos, por isso se autointitulam de a “Obra Revelada” ou “Obra Maravilhosa”, muito comum, também, proclamarem, quando isolados, “a Obra é filho único” ou a “Igreja Fiel”;
                      11. A Intolerância Religosa é aberrante. Consideram que todas as demais denominações estão contaminadas com pragas desse mundo, motivo pelo qual as definem como “Tradição”,“Mescla” e “Movimento”, ou, simplesmente, a “Religião”. Rotulam os membros das demais denominações de “primos”, “amalequitas”, “bodes”, “filhos de Baal”, “religiosos” etc. Apregoam que se associar com qualquer um que professe uma fé cristã que não esteja sob o domínio do Presbitério da Denominação (PES), ou seja, que “não é da Obra”, é taxativamente, segundo eles, praticar o próprio “Ecumenismo”. Às vezes, em pregações de autodefesa, pelas críticas que estão a sofrer, afirmam que admitem que algumas denominações “tem Obra”; embora não permitem que seus membros visitem, comunguem, confraternizem com outras denominações;
                       12. O Sectarismo é intenso, pois não permitem que membros engajados à Denominação sequer possam visitar outros grupos religiosos, por mais que tais grupos sejam sérios e compromissados com Deus. Coíbem o relacionamento afetivo, a fraternidade corriqueira e casamentos de seus adeptos com os de outras Denominações. Afirmam que “Namoro só na Obra”, “Amizade só na Obra” e “Confraternizações só na Obra”. Até mesmo casamentos, batismos, confraternizações ou ordenações de ministério de parentes e conhecidos em outras Denominações, são seus membros compelidos expressamente de não irem;
                       13. O Proselitismo é bastante suscitado. Uma vez que se consideram os únicos detentores da plenitude e da ciência real e verdadeira do Espírito Santo, motivam seus membros “a pescarem nos aquários dos outros”, segundo eles, com o fim de libertarem as pessoas do “cristianismo falido” ou da “religião”. Sim, generalizam tudo e todos. Convidam evangélicos de outras Denominações para lhes visitarem, inclusive pastores, mas é proibido aos membros aceitarem convites de outros grupos;
                        14. O Autoritarismo é vigoroso de tal modo que pastores e “ungidos” (cargo probatório para a ordenação de pastor) são acobertados pela aura da “unção”; dessa forma, jamais podem ser questionados, discordados e desobedecidos, sob pena do desobediente incorrer ao pecado de “tocar nos ungidos do Senhor”. Ainda que digam que são pastores de Jesus, seu poder e autoridade são fundamentados no sacerdócio veterotestamentário, pois são postos como mediadores entre Deus e o povo; pois suas palavras, ordenanças, enfim, a sua autoridade são embasadas em “revelações”, “visões”, “sonhos” e “profecias” de Deus sobre a vida alheia. Na prática, portanto, os pastores da “Obra” são como “canais” ou mediadores entre Deus e a igreja;

                        • A Cobertura Espiritual, então, é doutrina da Denominação. Pessoas são diretamente subalternas e subservientes ao pastor da igreja local, tendo que sempre se justificarem para eles das suas decisões de faltar o culto ou outra atividade; bem como sempre pedindo seu aval em viajar com a família, evangelizar, realizar determinados cursos em hora de atividades da igreja etc. Namoros e casamentos, também, só serão aceitos se passar pelo crivo do pastor, posteriormente, sua permissão, observado também a opinião do Grupo de Intercesssão. É muito comum namoros serem terminados por ordens de pastores, e casamentos serem proibidos por eles, sempre embasados supostamente em revelações de Deus. Essas revelações são mais comuns vindas Do ministério, mas também podem vim de diáconos, obreiros, senhoras e professoras. Em alguns ministérios, namoros e casamentos ainda são iniciados por revelação de algum pastor, prática dogmatizada no passado pela Denominação; mas o Senhor, hoje, revogou - justificam;
                        • Ministério acima dos Dons é um dogma de alto cumprimento e pregação na Denominação. Consiste em que a opinião e a vontade do ministério (pastor e ungido) estar acima de quaisquer dons espirituais. Ainda que Deus, de fato, conceda um sonho, uma revelação sobre a vida de determinado membro ou mesmo sobre a vida do pastor, o pastor ou o ungido tem toda a autoridade de sustar esse dom espiritual; ainda que esse dom tenha sido submetido a “consulta” e dado positivo. Em suma, a vontade do pastor está acima da vontade do próprio Deus. Isso é facilmente observado nos “cultos proféticos” quando há supostas revelações para que determinado varão suba a púlpito, mas a autoridade do pastor pode apagar essa revelação em prol de sua opinião em escolher outra pessoa;
                      • Grupo de Intercessão é formado pelos membros, supostamente, mais espirituais da igreja local. Toda igreja local tem o seu. A composição é formada pelo pastor, ungido e suas respectivas esposas, os diáconos da igreja, e alguns obreiros, senhoras e professoras, visivelmente, mais engajadas e obedientes aos usos e costumes, dogmas e ordenanças da Denominação. Nele, essencialmente, é tratado sobre assuntos supervisionais, disciplinatórios e fiscalizatórios. A vida de cada membro é pauta dessas reuniões. Seus erros, suas atitudes, suas obras são aferidas e valoradas pelo grupo. Por isso, é comum que membros desse grupo sejam incumbidos, pelo ministério, para acompanharem os passos dos certos membros da igreja. Nas reuniões, por fim, decidem se disciplinam, excomungam determinado membro, ou se agraciam com determinados funções e cargos. Essas reuniões têm alto apelo carismático, sempre o grupo embasando suas decisões por dons espirituais, pela “consulta” e pelo dogma “ministério acima dos dons”;

                        15. O Totalitarismo é extremado, haja vista que as suas “unidades locais” (assim denominadas pelo Estatudo da Denominação, e não igrejas) espalhadas por todo o país e mundo estão plenamente subordinadas e subservientes aos quereres e ordens do órgão central da igreja, o Presbitério; o qual é absurdamente centralizador. Não há respeito pela individualidade e liberdade para o ministério local, tampouco há para com as necessidades da igreja local. Todos devem seguir pragmaticamente o modelo, as determinações e as ordens estabelecidas pelo Presbitério, pois, segundo eles, Deus é quem governa a igreja e usa tal órgão como seu representante. Mensalmente todas as “unidades locais” se reúnem para receberem doutrinamento do Presbitério, não pelos seus pastores locais, mas pelos 07 presbíteros do órgão central, mediante videoconferência. Semanalmente, todos os membros se deslocam para suas igrejas para serem recrutados e renovados na ideologia a fim de assistirem, via satélite, as diretrizes e inovações na doutrina do presidente e dos demais homens que compõem o Presbitério;
                        16. O Absolutismo é um apoio ao Autoritarismo e ao Totalitarismo, dado que para eles vingarem, é imperioso que os pastores e o Presbitério sejam acobertados da infalibilidade. Sobretudo o Presbitério que jamais admite os erros, sempre está certo, porque sempre age debaixo das ordens supostamente reveladas por Deus para cuidar da “Obra”, e os pastores, a seu turno, para cuidar dos membros das “unidades locais”;

                        17. Estabelecidos esses elementos governistas, a Hierarquia está em voga, a qual é extremamente baseada na filosofia militar, cujos cargos, seguindo a ordem crescente, são os membros, Professora, Senhora da Frente, Obreiro, Diácono, Ungido e Pastor, Coordenador do Pólo, Coordenador da Área, Coordenador Regional, Presbitério e o Presidente. Na medida do grau hierarquia, a obediência deve ser demasiadamente subalterna e submissa, baseada em revelações de Deus e na “unção hierárquica” de que cada cargo é acobertado, sob prejuízo de “tocar nos ungidos”;
                         18. A Censura é um meio sempre utilizado para proibir os membros a terem contato com literatura, alguns filmes, músicas em geral, ainda que sejam de caráter cristão; também é coibido a busca de estudos bíblicos sistemáticos, inclusive a Teologia Cristã é altamente discriminada, ridicularizada e abominada pelas pregações da liderança da Denominação. A literatura cristãtambém é altamente reprovada e coibida. Por outro lado, apostilas, vídeos, áudios de pregações, álbuns musicais da Denominação e livros de editoras das quais são vinculados, são comercializados em Maanains e distribuídos entre os membros. Todo produto da Denominação ou de grupos vinculados a ela (de propriedade de pastores próximos ao Presbitério) são estimados como “revelados”; ao passo que os produtos literários, musicais, didáticos, são tidos como “letra”, “religião”, “razão”, “teologia”, “sem-revelação” etc.;

                          • O Orkut é o meio que causa maior pavor ao Presbitério, pastores e membros, porque nele se encontra a comunidade de ex-adeptos (pastores, ungidos, diáconos, obreiros, senhoras etc.) - Já Fui Um Maranata - cujo conteúdo é bastante similar a deste espaço. Por isso, segundo eles, Deus havia revelado que o Orkut é uma arma do diabo para enganar os “servos da Obra”, por isso decretou que nenhum membro tenha acesso a esse meio de comunicação. E mais, segundo eles, a etimologia de Orkut vem do gaulês que significa: Ork: Potro e Ut: Inimigo - Potro do Inimigo;

                           19. O Escravismo é intenso. Toda a estrutura organizacional e administrativa da Denominação é edificada por trabalhos voluntários, salvos algumas exceções; bem como a manutenção de patrimônios fica a cargo dos trabalhos voluntários dos membros. Fazem isso sob o pretexto de estarem “fazendo a Obra”. Pois enquanto estão trabalhando para “Obra”, Deus está resolvendo os seus problemas. Em regra, Grupos de Louvores e Instrumentistas são submetidos a ensaios semanais rigorosamente. Obreiros, diáconos, senhoras de frente, professoras, pastores participam, severamente, quase todo fim de semana de seminários, mutirões de limpeza, reuniões, encontros de igrejas, sem deixar de se considerar as presenças diárias na Denominação, nas madrugadas, ao culto de meio-dia, e rigorosamente à noite, para as suas atividades de culto;

                             20. Os Meios de Graça é uma doutrina que, depois da Bibliomancia, é a mais importante da Denominação. São 05 Meios de Graça: Madrugada [cultos às 06h:00min da manhã], Jejum[de sábado para domingo, rigorosamente, de 00h:00min até às 09h:00min; sim, parte do jejum é dormindo.(?)], Louvor[somente os cânticos da Denominação são permitidos: são reputados como revelados direito da eternidade; assim, louvores de outros grupos, são considerados “cospel”, “da mescla”, “sem revelação” ou “do homem”], Oração [oração recitando sempre a reza do “clamor”, “segredo dessa Obra”, dizem] e Palavra Revelada [espécie de cabala, que ao decifrar supostos simbolismos, números e tipologias supostamente ocultos nas Escrituras, a pessoa foi agraciada com essa benção que a chamam de “Além da Letra”. Reputam que essa é a maneira que Deus se compraz em pregar a sua Palavra, mas só eles conhecem, pois dizem que é “segredo dessa Obra”]. Os Meios de [obter] Graça devem ser feitos periodicamente para buscarem cada vez mais Graça. Segundo eles, a Graça de Deus, vem através dessas obras ou meios, claro, sem deixar de considerarem o sacrifício de Cristo. Tais “meios”, também, servem para adquirir bênçãos de Deus ou para vencerem tribulações do dia-a-dia do servo, justificam;
                        21. A Liderança e as Decisões Carismáticas: são todas, absolutamente, carismáticas. Isto é, todas diretrizes, seja administrativas, doutrinárias e organizacionais da Denominação são provenientes de “revelação” de Deus. Segundo eles, “nessa Obra” não há dedo do homem como a “religião”, pois tudo é revelado. É muito comum, por isso, se notar a exaustiva repetição da frase “o Senhor revelou que...” para embasar suas decisões e afirmativas;
                        22. A Doutrina do Medo é extremamente implantada na Denominação. Não se pode questionar ou discordar da Liderança geral e nem do subseqüente superior hierárquico, sob pena de estar “tocando no ungido do Senhor” ou “blasfemando contra o própria pessoa do Espírito Santo”, uma vez que foi, teoricamente, o Espírito que revelou para os pôrem em seus cargos eclesiásticos. Também, a doutrina do Fatalismo é apregoada massificamente, em defesa de “não poder tocar na Obra” (questionar ou discordar das doutrinas), “tocar nos ungidos” e “sair da Obra” (ser dissidente da Denominação), pois, em caso de desobediência, o resultado seria infortúnios decorrentes do “peso da mão do Senhor” e das investidas do “adversário” (como chamam o diabo, pois o nome mesmo dele, não é elegante falar – justificam – pois seria uma forma de invocá-lo pronunciar seu nome). Proíbem, assim, que membros jamais continuem a fraternidade e a ligação com os dissidentes, sob pena de punições e excomunhão da Denominação. Apregoam a discriminação e a rejeição sobre os dissidentes, ainda que sejam familiares;

                     • As Punições são bastante rigorosas, as quais são advertência, cassação das funções e cargos (“banco”) e, em último caso, excomunhão. Todas as decisões, toda a doutrina que fora cuidadosamente elencada acima deve ser cumprida draconianamente pelos membros, sob prejuízo de sofrer tais sanções. Como toda e qualquer Denominação existe homens falhos, mas aqueles que caem em pecado escandaloso são julgados e excluídos. Sim, para eles existe pecadinho, pecado e “pecadão”. O pecadão é intolerante e imperdoável para eles;

                       23. Sobre Dinheiro, publicamente não é falado, como, por exemplo, são as cobranças de dízimos e ofertas na “Religião”, alegam. Adotam, porém, o estabelecimento do dízimo judaico, o legalismo dos 10% dos vencimentos, cobrados, indiretamente, em reuniões fechadas, em reuniões sobre batismo e em algumas aulas de Seminários, sob pena do “desacertado” ter as funções cassadas, e “diagnosticado” como “enfermo espiritual”. Em teoria, os pastores não são remunerados, pois eles não são “profissionais da Bíblia” ou “teólogos” (mas buscam a revelação de Deus), pois o certo é servir voluntariamente, já que a Bíblia não aprova isso - fundamentam (?). É muito comum eles se auto-elogiarem por causa dessa política camuflada;
                     24. A Maledicência e o Juízo Temerário são praxe, são demasiados sobre aqueles que abandonam a Denominação, pois, segundo eles, jamais alguém “sai da Obra” de forma nobre, honesta e fiel a Deus, mas são pessoas que estão em busca de: libertinagem e mundanismo nas igrejas. É comum, também, em reuniões fechadas e seminários nos Maanains, os dissidentes serem taxados de “caídos”, “vadios”, “pedófilos”, “alcoólatras”, “prostitutos”, “porcos”, “roubadores de dízimos”, “defuntos”, “bodes”, “adúlteros”, “perderam a Salvação” e “foram para a religião” etc. Os que refutam suas doutrinas, por sua vez, recebem a acusação de “apóstatas”, “hereges”, “serpentes da internet”, “filhos do diado”, “pastores de si mesmos” etc.

                    “Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos, e não só desviarão os ouvidos da verdade, mas se voltarão às fábulas.” 2 Timóteo 4:3-4


postado originalmente em CACP, EU PEGUEI EM:http://reformaagora.blogspot.com/2010/10/igreja-crista-maranata-que-movimento-e.html

17 comentários:

  1. É UMA PENA VC NÃO TER TIDO UMA EXPERIÊNCIA COM DEUS, SOU DA IGREJA MARANATA E MUITO DAQUILO QUE VOCÊ DIZ NÃO PROCEDE COMO NÃO PODER USAR BRINCOS DE ARGOLAS, OU CHAMAR AS PESSOAS DE AMALEQUITAS, O SENHOR NOS INSTRUI A RESPEITAR E SE POR ACSO VC PRESENCIOU ISSO, ESSA PESSOA NÃO TEM O TEMOR DE DEUS. CUIDADO COM O QUE FALA, POIS NÃO SABEMOS ATÉ ONDE PODEMOS IR E BLASFEMIA CONTRA O ESPEÍRITO SANTO, SEGUNDO A BÍBLIA NÃO TEM PERDÃO. QUE VC POSSA ACEITAR A JESUS NA SUA VIDA E CONTEMPLAR UMA VIDA NOVA.

    ResponderExcluir
  2. ANONIMOSSS.... Bom vamos lá. Primeiramente eu não sou o autor do texto acima. O texto foi escrito por um dissidente da Igreja Maranata, que, como você, prefere não se identificar, mas ele é o administrador do Blog: http://seitamaranata.blogspot.com/.
    Sendo assim não sou responsável pelo o que ele escreveu. Mas sou responsável por ter publicado o artigo em meu Blog. Desta forma seria inconseqüente da minha parte publicar um artigo sem conhecimento de causa, no entanto eu conheço a Igreja Maranata. Sei perfeitamente que o autor está dizendo é verdade, conheço muitos amigos que pertencem a essa denominação, inclusive Pastores. Todos vivem sobre em busca de uma “Revelação” não dão um passo sequer sem as ditas revelações. Vocês não dão a mínima para as Escrituras, nutrem um desdém pela Teologia. Vocês erram por não conhecer as escrituras nem o poder de Deus. Sei que, embora a Igreja Maranata seja regida por um Regulamento Interno comum, as revelações locais podem mudar alguma pratica naquela região. Com relação às experiências com Deus, precisamos entender que experiências só são reais quando estão de acordo com a Bíblia, caso contrário é puro emocionalismo, como eu sei que vocês pouco ou nada sabem sobre as Escrituras, fica fácil de entender que aquilo você chama de experiência não passa de falso Fogo. Não tenho medo de pecar contra o Espírito Santo, pois o que ocorre nesta denominação, que a muito se afastou da Palavra de Deus, não tem nada do Santo Espírito de Deus. Agora dizer que Deus disse quando ele está em silencio é algo muito perigoso. Volte-se para a Bíblia amigo. O quanto antes, pois o que está em jogo é a sua Salvação. Eu sei até onde posso ir, e você saberia se conhecesse a Bíblia de maneira satisfatória.
    Espero que você possa abrir seus olhos para a Verdade que Liberta.
    A Jesus seja a Glória!!!

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente existem pessoas que preferem acreditar no que dizem. Até para criticar temos que ter sabedoria e conhecimento para falar a respeito. Sou membro a 14 anos e posso afirmar que já vi muitos milagres e revelações se cumprirem em nosso meio atraves do culto profetico.Quanto a indumentaria, acessorios, e cuidaos com cabelos, unhas e tudo mais que faz parte do cotidiano de qualquer pessoa normal, nunca foi proibido. Não sei quem inventou isso.
    Quanto ao que diz ser idolatria não classifico desta forma, pois para mim qualquer templo onde é ministrada a palavra de Deus tem que haver respeito pelos membros não acha?Afinal voce não esta na sala de visitas da sua casa nem tão pouco num salão de festas onde tudo é permitido.
    Vivemos em sociedade, obedecemos a um governo que criam regras a serem seguidas para se manter a ordem publica. Na igreja amado não é diferente. Temos lideranças, para coordenar as atividade e manter a ordem e a doutrina, se por acaso não for do agrado daquela pessoa Deus criou o livre arbitrio e podemos ter a liberde de escolher o que melhor nos aprouver. Pois se nem o proprio Jesus obrigou a humanidade a segui-lo por que acha que nos fariamos isso?
    Ao contrario de criticar nossos irmãos sejem eles de que denominação forem, nós orassemos uns pelos outros garanto o espaço ocupado pelas linhas acima não seriam suficientes para depositar as bençãos oriundas da oração.

    ResponderExcluir
  4. Bom vamos lá anônimo (por que não se identificam?). Vamos algumas de suas premissas (isso porque seria exaustivo refuta-las todas) :
    1ª Premissa: sobre as revelações e milagres – Jesus disse: Muitos me dirão naquele Dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E, em teu nome, não expulsamos demônios? E, em teu nome, não fizemos muitas maravilhas? E, então, lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade. Mateus 7:22,23
    Veja Jesus disse que muitos profetizadores e milagreiros seriam lançados da presença dele, sabe por quê? Porque ignoraram a Palavra dele, não adianta negar, você está baseando sua defesa em argumentos humanos, cite a Bíblia pra mim, me mostre Biblicamente que eu estou errado, analise Exegeticamente algum texto que me diga, com texto e contexto, que eu estou errado ao basear minha Fé neo-testamentária somente na Palavra de Deus. Mostre-me onde diz no Novo Testamento que eu devo procurar outra fonte além dos ensinos de Cristo e dos apóstolos para viver a vida Cristã? Desta forma amigo, você que não lê a Bíblia, que não tem noção teológica alguma, não me diz nada com seus argumentos. O que é culto profético pelo amor de Deus? Onde você achou esta pérola? Se o culto é um serviço de adoração, como fazer adoração profética, da onde você tirou isso? Me mostra na Bíblia.
    2ª Premissa: Idolatria ao Templo – O fato de você não classificar, a veneração que vocês têm pelo modelo do salão onde a Igreja se reúne, de idolatria não anula o fato de a denominação Maranata idolatrar o seu templo. Você mais uma vez esbarra na Palavra de Deus, por não conhece-la, você é o templo do Deus vivente amigo: “E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.” 2 Coríntios 6:16. Você acredita que o templo precisa de mais respeito do que sua sala de estar, mas a Bíblia nos afirma que tudo o que fazemos em qualquer lugar deve ser feito para a Glória de Deus: “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para a glória de Deus.” 1 Coríntios 10:31.
    O fato de em alguns lugares tudo ser permitido não significa que você terá menos temor de Deus alí, pois afinal: “Todas {as coisas} me são lícitas, mas nem todas {as coisas convêm;} todas {as coisas} me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.” 1 Coríntios 6:12. Além disso amigo qualquer lugar onde a Igreja se reúna seja em um salão ou em sua casa, ali pra Deus é a mesma coisa, é em nós que Deus habita não em templo feitos por mãos humanas. Vocês realmente idolatram seu templo em alguns lugares, leia meu outro comentário um pouco acima do seu sobre a questão da Maranata não ser uma denominação totalente uniforme em seus costumes, isso porque uma “revelação” de um profeta local pode mudar algumas práticas ali naquela congregação. Deus é soberano, as coisas não podem ser vistas do meu ponto de vista, mas do ponto de vista de Deus. E da perspectiva de Deus, dizer que o salão é santo é idolatria.

    ResponderExcluir
  5. continuação
    3ª Premissa: Legalidade da Liderança – A liderança da Igreja só pode exercer sua função e ser seguida, se esta liderança estiver atinada com a Vontade soberana de Deus revalada em sua Palavra. Caso contrário seus ditames não passam de legalismo e autoritarismo, pois esta liderança estará dando ordens baseandas nas suas vontades mesquinhas e jactanciosas. Da mesma forma que um político só pode governar porque a lei do país lhe dá autenticidade, o pastor só pode conduzir o rebanho se tiver a legitimidade da Palavra de Deus. Neste caso ainda que 10 mil “pofetas” se levante contra aquela liderança ela deve ser seguida e obedecida. Lamento mas a maioria esmagadora de seus pastores não estão preparados pra conduzir suas almas à Cristo, já que nem mesmo eles conhecem a Bíblia e por consequência Jesus, de maneira satisfatória.

    4ª Premissa: Ao invés de criticar, ore – Imagine você se Jesus seguisse o seu conselho, Ele toleraria os fariseus e nunca iria enfatisaria o erro deles, Ele faria a política da boa visinhança com os Saduceus, e nunca demonstraria a loucura da crença daquele grupo, ele não acabaria com os mercadantes da Fé no templo, e por consequência Jesus não teria morrido na Cruz e nós estaríamos perdidos. Graças a Deus ele não seguiu o seu conselho, se Ele que é o Senhor da minha vida escancarou com os ensinos errados de seus irmãos judeus, por que eu faria diferente? Devo seguir o seu conselho e orar ou devo tomar uma atitude? Tiago disse que minhas atitudes colaboram para demonstrar no que eu Creio (Tiago 2:18), Judas escreveu sua epístola para me encorajar a batalhar pela Fé, veja ele não disse orar pela Fé, mas Batalhar pela Fé. Agora eu sinseramente não sei quanto tempo você gasta em oração, mas sugiro que ore um pouco mais, mas ao invés de pedir coisas que não sejam eternar faça como os Moravianos, sabe o que eles faziam? Eles não oravam por nada que eles próprio não fossem a resposta, ou seja, eles não oravam para que Deus salvasse alguém, eles oravam para que Deus os enviasse a pregar a mensagem para alguém.

    No mais amigo. Acorda deixa de preguissa e vai ler a Bíblia. Você vai ficar expantado com a preciosidade que há nela.
    Jesus te ama! Quer mudar sua vida

    ResponderExcluir
  6. A Igreja Cristã Maranata emergiu no seio da comunidade evangélica mundial como resultado de um acontecimento previsto na Bíblia para o tempo presente, como se lê em Joel 2:28 que diz:

    "E há de ser que nos últimos dias derramarei o meu Espírito sobre toda a carne. E vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos mancebos terão visões.”
    O fundador e o fundamento se identificam na pessoa do Senhor Jesus Cristo. Não há, portanto ênfase a outro nome ou nomes já que a sua existência é parte do plano profético de Deus para os nossos dias.


    Amado

    Trata-se de uma igreja seria temente a Deus, que tem na palavra a razão para a vida do servo fiel.
    A palavra é a identidade de Deus.É atraves dela que Deus vai se revelar e tudo começa pela obediência.
    Concordo com voce quando diz que nós somos templo do Espito Santo. Mas a palavra em Mt21:13
    diz; " A minha casa será chamada casa de oração. Mas Vós a tendes convertido em covil de ladrões."
    Portanto quando preservamos o local onde realizamos os cultos e reuniões estamos obedecendo a uma determinação do proprio Jesus que viu no local de oração um lugar santo.
    Nossos Pastores são zelosos com o povo,e principalmente coma palavra, pois sabem que responderam diante do criador pelas vidas.
    A igreja tem como objetivo principal pregar a palavra de Jesus Cristo para Salvação, não o fazendo nem por força nem por violencia mas pelo Espirito.Nosso povo ora muito. Fazemos uso das armas espirituais. Enquanto muitos de madrugada dormem etamos de pé orando em nossas igrejas intercedendo pelas vidas da igreja,vidas que não conhecemos, pelo país , pelas autoridades, pelos enfermos etc.. Por que a palavra diz que Aqueles que de madrugada me buscarem me acharão".jejum e temos o culto ao meio dia onde a igreja fica aberta para orarmos .
    Cremos nos Dons Espirituais e é através deles que Deus revela o que está oculto a razão humana, porque só Jesus pode saber o que vai no coração do homem.E por isso que temos o culto profetico ao qual o irmão não entendeu. Nesta hora a igreja se reuni buscando a cominhão antes do culto intercedendo a Deus por uma benção de salvação para aqueles que em nossas igrejas estiverem nos visitando, conforto para os aflitos e respostas para os que dela precisam. Neste momento também ouvimos os irmãos que tem dons ( batizados com o Espirito Santo) servos que consagraram suas vidas e durante todo dia buscam em oração ao senhor.
    Temos o cuidado de não entregar don de qualquer maneira para não trazer projuizo a vida.
    Então querido cuidado não julgue sem o devido conhecimento, porque se esta igreja hoje existe é fruto de muita oração, dedicação de servos fieis que disponibilizaram suas vidas a serviço de Deus.
    nina
    Não julgamos ninguem mesmo porque para nós só existem duas igrejas a fiel e a infiel. POr fim os fariseus eram recriminados por jesus porque não davam ouvidos a sua voz. Eram religiosos. Jesus nunca negou a salvação a um coração arrependido.

    Há uma coisa que aprendi e que acho muito util:
    A palavra quando proferida no espirito mesmo sendo exortação edifica, mas quando é posta fora do Espirito apenas como forma macular o outro fere.
    Existem trrês coisas na vida que não voltam atrás: A flexa lançada, a palavra pronunciasa e a oportunidade perdida. então amigo não perca mais seu tempo dicutindo nem enchovalhando uma igreja seria seja ela qual for.

    ResponderExcluir
  7. Vamos lá. Eu já, respondi a algumas alegações feitas por vocês da igreja Maranata. Só lembrando que o autor deste artigo não sou eu e sim uma pessoa que conviveu anos dentro desta denominação, desta forma você pode até dizer que eu não entendo alguma coisa que ocorre ali, mas quem escreveu o artigo entende. Eu como já disse conheço várias pessoas da Maranata, e sei perfeitamente que as práticas ali são anti-biblicas, e citar textos fora de contexto pra mim não significa nada. Eu ainda nem mencionei a questão do hinário de vocês, a chamada “Coletânea” de músicas que vocês cantam em seus cultos, precisa ser inspirada e não pode ser igual a nenhuma canção já feita, o que eu percebo ser um completo desconhecimento de causa por muitos membros desta denominação que tal prática não possui amparo bíblico, além disso muitas músicas da “coletânea” são musicas antigas com letras um pouco modificadas.
    Com relação ao Templo que Jesus purificou estando aqui na terra, não tem como comparar ao salão onde a Igreja se reúne, são dois contextos diferentes, o Templo de Jerusalém era a casa de oração, a casa do Pai, hoje como eu já disse, nós somos a habitação do Deus altíssimo. Jesus ainda não havia morrido e ressuscitado desta forma não havia encerrado a Antiga Aliança, por isso o Templo era a habitação de Deus, mas agora não mais, lembre-se que Jesus havia predito a destruição do Templo e a reedificação de um outro em três dias (Marcos 14:58). Nós somos este novo templo, não feito por mãos humanas mas pelas mãos do próprio Deus. Desta forma sua tentativa de comparar o templo, com o salão que vocês congregam não tem precedentes bíblicos. Mas eu acho justo cooperar para manter o salão que a Igreja se reúne, já que ali é o local onde vocês se reúnem para adorar, e para participar da koinonia (comunhão), nada mais justo do que manter este salão. Mas imaginar que este salão é mais santo do que qualquer outro local tem um nome, e é idolatria. Na verdade o local onde Cristo nos orientou a orar é em casa, pois embora qualquer lugar seja ótimo para orar, na nossa casa é onde estamos em “oculto com o pai”. Sugiro que você leia outros artigos em meu blog, não espero o fim da Maranata. Não me entenda mal. Eu quero que vocês abram os seus olhos. E retornem a Cristo, como ele quer que vocês o façam.
    A Jesus seja a Glória sempre!
    Tenho mais coisas a dizer, mas já comentei isso em outra oportunidade, leia a Bíblia, e se você não estiver com muita raiva de mim (rsrs) leia outros artigos, pode ter certeza que este blog vai te ajudar ampliar sua percepção sobre as coisas do reino.
    Deus te abençoe amado.
    Fraternalmente:
    Diogo

    ResponderExcluir
  8. Olá.

    Concordo com o testo, sou ex-membro e tenho certeza no que falo, tanto por experiências e relatos de outros que assim como eu, buscam uma libertação!
    Fui bem recebido, atedido, e logo fui batizado, frequentei o seminário, períodos, reuniões de jovans, varões, etc.
    Abria o culto e até trouxe algumas mensagens. Eu me identifiquei e dediquei minha vida como nunca ao "Senhor Jesus". Entre tanto após 3 anos de membro super-ativo, houve uma revelação de que eu ainda não estava pronto para o "grupo de louvor", deveria me dedicar mais, e foi o que fiz.
    Um certo tempo, houve uma fofoca entre os membros mais "espirituais" e em uma reunião pediram a expulsão do diácono, que liderava a igrja na auxencia do pastor. Alegaram que pessoas que estavam em pecado dirigiam o louvor, e o Senhor estava rerpovando isso, ou seja, o diácono me colocava para dirigir o louvor só por ser meu amigo?
    O fato é, quando estamos em um lugar errado, não vemos os erros como quem está de fora. Simplesmente criamos desculpas, enganado nós mesmos.
    Após expulsão do diácono, alguns membros saíram por vontade própria, eu saí por mágoa. Hoje passaram-se 3 anos, mas sinto hoje que sou livre, e Jesus é meu amigo, posso chamá-lo de "Paizinho" como Salomão ou Davi o chamou!
    Acho que meu maior erro foi não parar de fazer artes marciais, o que julgavam não "edificar minha vida", se parasse hoje eu estaria com muitos problemas de saúde e desempregado.
    Aprendi muitas coisas na Maranata, muitas mesmo, porém, oro muito por meus irmãos para que vejam a verdade e saibam que Jesus nunca teve denominação e está tão próximo de nós que não preciso fechar os olhos para orar, simplesmente para olhar para o lado que Ele estará, chorando comigo, sorrindo comigo, caminhando comigo...
    Ele não reprova a emoção humana, ao contrário, Ele nos deus emoção para que não sejamos frios como o "adversário de nossas vidas" que só vive em trevas e é o verdadeiro pai da religião e dogmas, e claro mentira...
    Há! Todas outras igrejas e religiões também são assim, como a Maranata, só que com suas características, mas todas manipulam os fiéis.

    Deus abençoe a todos!!!

    ResponderExcluir
  9. 2.1.3. O Sectarismo religioso, também, foi naturalmente sendo cultivado à proporção que o culto à Instituição e a convicção às suas “verdades” foi se concretizando na mente da liderança e dos membros. O sistema da Maranata proíbe taxativamente que membros engajados à Instituição não se relacionem espiritual ou sentimentalmente, em hipótese nenhuma, com pessoas de outras igrejas cristãs. Sendo assim, visitas a outras igrejas também é terminantemente proibido, por mais que tais grupos apresentem seriedade e compromisso com Deus. Coíbem jovens de envolver-se amorosamente com outros cristãos, principalmente se for para fins de casamento, pois é ensinado que se deve buscar namoro e casamento só na “Obra”. Até mesmo aceitar convites ou comparecer em casamentos, funerais, ordenação de ministério, batismo de familiares e amigos de outras Denominações, é taxativamente proibido aos membros. Segundo a teologia da Maranata, a sua “parentela” não pode ser misturada.

    2.1.3.1. A Intolerância Religosa é extremamente radical. Considera-se que todas as demais Instituições religiosas estão contaminadas com pragas desse mundo, motivo pelo qual as define como “Tradição”, “Mescla” e “Movimentos”, ou, genericamente, como a “Religião”. Rotula-se os membros das demais Denominações de “primos”, “amalequitas”, “bodes”, “filhos de Baal”, “religiosos”, “letristas”, “sem-revelação”, “sem-obra”, “fora-do-projeto” etc. Apregoa-se que se associar com qualquer um que professe uma fé cristã que não esteja sob o domínio das práticas doutrinárias emanadas do Presbitério seria praticar o próprio “Ecumenismo”, nessa sua visão estreita, particular e intransigente. Às vezes, em pregações de autodefesa, pelas críticas que estar a sofrer, a liderança tende a afirmar que em algumas outras Instituições também “tem Obra”; embora de modo muito contraditório não permita que seus membros visitem, comunguem, confraternizem ou se envolvam com membros de outras igrejas cristãs.

    Só um aperitivo.

    Fonte de pesquisa: obramaranata.wordpress.com/governo-e-organizacao/

    Veja essas perpicazes e felizes descrições sobre a Maranata. Superficialmente, ela é linda. Interiormente, para que se submeteu e conheceu a fundo a esse sistema religioso, sabe o quão ele é duvidoso.

    Abraços, Semeando.

    ResponderExcluir
  10. SEM ENROLAÇÃO.......essa IGREJA é uma seita.

    minha esposa faz parte dela, mais ja esta quanse saindo da mesma, na época que ela ia frequentemente a esta seita quase Nos separamos.

    RESUMINDO: quer ser escravo de uma "OBRA" que não se trata da verdadeira OBRA de DEUS este é o lugar.
    A OBRA que eles tando falam, adoram e pregam,na verdade são seus proprios templos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,pra vç o que é uma seita?dependendo do ponto de vista todas são seitas.todos que for em oposição as doutrinas religiosa, são seitas,do mesmo quem se opor as doutrina e dogmas das igrejas é taxado de herege. observação.a doutrina das igrejas, não a JESUS CRISTO.

      Excluir
  11. meu Deus,como e triste isso,acho que cada um deveria olhar pra se msmo antes de criticar religioes,isso e coisa de gente problematico,todo mundo tem odireito de escolher ,mas negar o que viveu e triste.

    ResponderExcluir
  12. Eu não ia dizer nada, mas vou dizer...
    Sabia que enquanto ficam batendo boca e lavando roupa imunda, muitas, mas muitas almas estão descendo ao inferno, muitos que diziam que era servos de Jesus estão lá neste momento.
    Por isso a bíblia diz, examinai tudo retém o que é bom.
    Eu examinei, não senti paz no coração, e pronto!
    Vou buscar em Deus o caminho certo, pois penso em uma unica coisa, na minha salvação que é pessoal e intransferível.
    Se hoje você fechar os olhos e morrer, você tem a plena certeza de acordo com a sua fé e suas atitudes que abrirá os olhos no céu?
    Ou tem dúvidas?
    Pense assim, se hoje eu morrer, onde vou abrir os olhos na eternidade?
    No inferno ou no céu??
    Pense nisso!
    Antes de ficar minutos perdidos aqui pensando no que vai escrever para combater alguém, escreva palavras de salvação nas redes sociais, nos emails, nos blogs, aonde mais quiser. Principalmente você que adora escrever, escreva para almas se chegarem a Jesus e serem salvas.
    é isso!
    Que Deus possa renovar vossas mentes.

    ResponderExcluir
  13. Não tenho problema nenhum em dizer que frequento a Igreja Maranata e muito do que foi dito no texto é, inclusive, combatido pelos pastores, pelo menos do local onde frequento (Samambaia - DF). Cuidado pessoas, para não ficarem repetindo textos alheios e generalizando a toda uma ordem posturas individualizadas restritas a algumas regiões. Cautela e bom senso independem de religiosidade. Meu nome é Lílian Oliveira, a propósito.

    ResponderExcluir
  14. Ah tá, espero que meu comentário seja publicado.

    ResponderExcluir
  15. Meu tio era de lá, DEUS o libertou das heresias, obrigada, SENHOR JESUS!

    ResponderExcluir

FAÇA UM CRISTÃO FELIZ.
ACEITO CRITICAS. NO ENTANTO NÃO ACEITAMOS COMENTÁRIOS CONTENDO FRASES DE BAIXO CALÃO. ME RESERVO O DIREITO DE NÃO PUBLICAR CRITICAS DE ANONIMOS.
NO MAIS, FIQUE À VONTADE PARA SE EXPRESSAR.